Hospital Regional Tómas Martins (MA) promove atividade para alertar sobre higienização das mãos

16 de Maio de 2019

Peça teatral envolveu pacientes, acompanhantes e funcionários para demonstrar importância da higienização das mãos; controle de infecção hospitalar é reforçado durante o ano

Uma peça teatral encenada por profissionais de vários setores do Hospital Regional Tómas Martins, em Santa Inês (MA), alertou sobre a importância da higienização das mãos. A atividade, realizada na última quarta-feira (15/05), percorreu todos os setores da unidade, desde a recepção, passando pelas quatro clínicas (cirúrgica, ortopédica, pediátrica e médica) e UTI adulto e Centro Cirúrgico. O equipamento de saúde é gerenciado pelo Instituto Acqua em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde (SES).

Em cada setor do hospital uma música anunciava o começo da atividade. Nesse momento, profissionais simulavam uma equipe de reportagem que realizava entrevistas. A repórter, vivida pela enfermeira-supervisora da UTI, Regina Fernanda, perguntava qual era a forma utilizada pelo profissional na hora de higienizar as mãos.  À  medida em que as respostas eram atribuídas, surgiam outros personagens. Laorrana de Sousa Paiva, enfermeira da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH), representava a bactéria pseudomonas; Isabela Santos de Melo, do administrativo da clínica cirúrgica, era a Acinetobacter.

Além destes, outros personagens foram Matheus Gomes, técnico de enfermagem da CCIH que representava o álcool em gel; e Ana Paula Sousa, enfermeira do Núcleo de Educação Permanente (NEP), que encenava as mãos. No papel de cinegrafista esteve o assistente-administrativo da direção da unidade, Wagner de Oliveira Carvalho. Os incentivadores da ação - que estimulavam pacientes e acompanhantes para a integração - foram o técnico em Segurança do Trabalho, Zózimo Júnior, e o coordenador de enfermagem, Cláudio Endrigo. O processo de higienização das mãos era explicado com base nas novas normas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). 

De acordo com Laorrana, a higienização das mãos evita contaminação cruzada. “Com iniciativa do Serviço de Controle de Infecção Relacionado à Assistência a Saúde e Núcleo de Educação Permanente (NEP), o objetivo foi disseminar a informação da necessidade e importância de como, quando e com o quê fazer a higienização correta das mãos para evitar a infecção cruzada”, explicou.

O coordenador de enfermagem do Hospital Tómas Martins, Claudio Endrigo, destacou a importância da realização da campanha. “É muito gratificante ver a integração de várias equipes na realização das atividades e perceber a dedicação e empenho de quem se propõe a realizar essas ações. Além de ser um momento de alerta para todos que estão no ambiente hospitalar”, disse.