contato@institutoacqua.org.br

Instituto Acqua alcança mais de 400 altas Covid-19 em Parauapebas (PA)

23/03/2021

Além de equipamentos de última geração, pacientes ganham auxílio da equipe multidisciplinar para garantir alta taxa de recuperação; sob gestão do Instituto Acqua, 421 pacientes tiveram alta no município. Vale contratou Instituto desde maio do ano passado, quando inaugurou o Hospital de Campanha 

O trabalho de humanização em soma ao uso diário de diversas tecnologias, como tablets para videochamadas, monitores multiparâmetro, bombas de infusão, cardioversores, desfibriladores, Raio-X portátil e respiradores de ponta, são primordiais para a recuperação de cada paciente internado na Ala Covid-19 do Hospital Geral de Parauapebas (HGP). Durante a gerência do Instituto Acqua – contratado pela Vale para administrar o Hospital de Campanha e Ala Covid-19 do HGP, e em parceria com a Prefeitura Municipal de Parauapebas, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SEMSA), desde a primeira gestão, em maio de 2020, até março de 2021, foram contabilizadas 421 altas.

Com objetivo de acompanhar a evolução clínica de cada paciente, desde a entrada até a alta, a Ala Covid-19, composta por 40 leitos, conta com Equipe Multidisciplinar. O grupo é formado por um coordenador de cada setor da unidade: médico, enfermeiro, fisioterapeuta, radiologista, farmacêutico, assistente social, psicólogo e nutricionista.

Cada profissional tem uma função durante a visita aos leitos, e todos discutem e alinham diversas condições para a evolução positiva do paciente. Os parâmetros utilizados durante a visita fazem parte de um protocolo aplicado com todos os pacientes. Um dos principais objetivos da equipe é também criar vínculo com o paciente e seus familiares. “O mais importante é que eles tenham confiança em nós e no tratamento que vão receber. E por meio das videochamadas eles passam essa confiança para a família que está lá fora, quando falam: estou bem tratado, bem cuidado e daqui a pouco estou em casa”, pontuou a coordenadora da Assistência Social, Luciene Lopes.

A visita multidisciplinar acontece duas vezes por semana. Os coordenadores vão em cada leito com o médico responsável pelo paciente, recebem a descrição do quadro clínico do internado até aquele momento, e, dependendo dos exames apresentados, verificam se há previsão de alta. A visita à Unidade de Terapia Intensiva (UTI) conta, também, com um responsável pela administração, pois se o paciente for sair da UTI, o profissional garante a transferência para um leito na enfermaria.

São diversos depoimentos e histórias positivas de pacientes que receberam alta e compartilham todo tratamento e atendimento da unidade. Como é o caso do radialista Ênio Beto, que passou sete dias internado. “O mínimo que posso fazer é agradecer e falar aos meus ouvintes sobre todo este sistema que foi montado, com esta estrutura e equipe que usa a humanização, independente de qual paciente que chega, todos são bem atendidos. Vi que muita gente sai de lá super recuperado, e só agradeço a qualidade de atendimento que fez toda diferença na minha recuperação”, declarou.

“Temos 150 profissionais de diversas áreas que estão nesta linha de frente na batalha contra o novo coronavírus, fazendo a diferença no atendimento e dando o melhor de si para que cada pessoa, que necessite ser internada, entre na unidade com a confiança de que voltará para casa o mais breve possível”, afirmou o diretor-geral da Ala Covid-19, David Dias.

Neste momento de nova expansão da curva de contágio, a Prefeitura está construindo mais 28 leitos destinados à UTI Covid-19 instalada no HGP, com previsão de entrega para 8 de abril. Com este incremento, o local passará a ter 68 leitos exclusivos para o tratamento de pessoas com o novo coronavírus.

Samir Siviero, diretor-presidente do Instituto Acqua, reforça o compromisso da instituição frente ao município, sobretudo em momento de aumento do número de casos da Covid-19. “Parauapebas conta com nosso time de profissionais altamente capacitados. Junto à Vale e Prefeitura estamos atuando para tratar com respeito, equilíbrio e serenidade todos os pacientes que chegam à Ala Covid-19. O momento pede união dos gestores, das entidades e instituições, mas também alerta para que a população faça sua parte, evitando aglomerações, utilizando corretamente a máscara e constantemente higienizando as mãos. Esse esforço conjunto ajuda a salvar vidas”, pontua.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *