contato@institutoacqua.org.br

Profissionais do Hospital Dr. Jackson Lago (MA) recebem cartas de incentivo

29/06/2020

Para autores, opção por cartas manuscritas foi a forma de expressar respeito pelos profissionais que estão na luta contra a Covid-19; gesto emocionou equipe de enfermagem do hospital gerenciado pelo Instituto Acqua em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde (SES)

Profissionais de enfermagem do Hospital Dr. Jackson Lago, em Pinheiro (MA), foram surpreendidos na última sexta-feira (26/06) com gesto emocionante. Jovens que representam movimento religioso do município de Pinheiro e cidades vizinhas enviaram cartas manuscritas aos profissionais que atuam na linha de frente no combate ao novo coronavírus. Para os autores, escrever à mão foi a forma de reforçar e expressar o respeito por quem diariamente dedica a salvar vidas.

Felipe Ferreira da Silva, universitário, contou como surgiu a ideia de enviar as cartas. “Uma de nossas jovens nos contou que escreveu uma carta a uma amiga que trabalha no hospital. Então, decidimos expandir a ideia. Jovens de outros municípios também nos enviaram cartas digitais. Com isso decidimos transcrever cada uma para que cada profissional que fosse ler pudesse entender a importância que demos para esse momento. Queríamos proporcionar momento de fé e paz para cada um deles”, relatou.

Atualmente, o Hospital Dr. Jackson Lago é referência no atendimento a pacientes com Covid-19 na região da baixada maranhense.  Na unidade de saúde, além dos leitos de UTI e enfermagem, um ambulatório exclusivo para atendimento de pacientes com comorbidades com sintomas de Covid-19 também está em funcionamento. A medida tem contribuído para controlar casos de pacientes que, no futuro, evoluam para casos graves. Exames, consultas e retorno são feitos no mesmo dia. O paciente, de acordo com a prescrição médica, ainda é medicado para os sintomas.

A técnica de enfermagem Flávia Rogéria Madeira Mendonça, 37 anos, que atua na UTI do Regional Dr. Jackson Lago, comentou a importância do gesto. “É uma sensação de gratidão e de dever cumprido. O que mais me emocionou foi saber que as pessoas oram por nós, de saber que somos essenciais para contribuir com a saúde e bem-estar de todos nesse momento tão delicado que estamos vivendo”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *