contato@institutoacqua.org.br

Hospital Dr. Carlos Macieira (MA) recebe ação do Projeto Florescer

26/04/2021

Iniciativa tem foco na prevenção do adoecimento psíquico dos profissionais de saúde da linha de frente da Covid-19; automassagem e ginástica laboral integraram atividades

Profissionais do Hospital Dr. Carlos Macieira (HCM) participaram nesta segunda-feira (26/04), na capital maranhense, de atividades de terapia integrativa com objetivo de minimizar os danos psicoemocionais e cuidar da saúde mental dos colaboradores da unidade estadual gerenciada pelo Instituto Acqua em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde (SES). A iniciativa integra o projeto Florescer, desenvolvido pela SES em colaboração com a equipe do Hospital Nina Rodrigues, referência estadual na atenção à saúde mental.

Dinâmica de automassagem, ginástica laboral, aplicação de reiki, prática de tai chi chuan, uso de chás medicinais e terapia em grupo integraram as atividades do projeto no hospital, por meio do trabalho de profissionais de Educação Física, Psicologia, Terapia Ocupacional, Nutrição e dos núcleos de Segurança do Trabalho, Qualidade e Educação Permanente do Nina Rodrigues.

“Inicialmente, o projeto era voltado apenas para os profissionais do Nina Rodrigues. No ano seguinte, com a chegada da pandemia, o projeto foi solicitado para ampliar a oferta dos serviços para outras instituições. Também criamos o Disque Saúde Mental. Neste ano, juntamos os dois projetos. O gestor da unidade de saúde solicita a visita do projeto, a partir da necessidade dos colaboradores, especialmente daqueles que estão na linha de frente do combate à Covid-19”, explicou Gabrielle Romanhol, diretora-geral do Hospital Nina Rodrigues.

No auditório do hospital, automassagem, ginástica laboral e tai chi chuan foram praticados em conjunto. “Essas práticas com o corpo ajudam a relaxar e identificar pontos de tensão física. O efeito é imediato e terapêutico. Melhora a insônia, diminui o estresse e o cansaço da rotina. São exercícios que podem ser feitos diariamente”, disse Kelly Naiane Pavão da Silva, terapeuta ocupacional.

Alex Costa Assunção, 25, técnico de enfermagem, sentiu os efeitos de imediato. “Estávamos ali conversando e nem percebíamos como o corpo estava tenso. A massagem foi bem gostosa, já deixou a gente mais relaxado, a paciência volta para o lugar”, comentou.

Em salas separadas, a terapeuta ocupacional Caroline Nunes Fabrício aplicava a técnica do reiki a grupos com quatro pessoas. “É uma terapia japonesa muito antiga e que trabalha com energias cósmicas universais. Com a imposição das mãos, trabalhamos com a energia das pessoas, regulando o fluxo energético. Os benefícios também são imediatos ao canalizarmos tensões que podem gerar compulsões, problema de sono, depressão e até ansiedade”, pontuou a terapeuta.

O atendimento psicológico é feito em grupo, no formato de acolhimento terapêutico. “A iniciativa do grupo terapêutico é para trocar experiências e compartilhar os sofrimentos em comum, entrar em reflexões importantes para direcionar para uma qualidade de vida”, falou Ivana Cristiane Ribeiro, psicóloga.

Janice Brito Santos, auxiliar administrativo do HCM, agradeceu o momento. “Essas ações contribuem de forma expansiva, trabalham a mente, meu corpo, minha espiritualidade. A gente vive uma rotina muito estressante, com pacientes covid todos os dias”, concluiu a profissional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *