Ação social e mamaço coletivo marcam Semana Mundial de Amamentação nas maternidades em São Luís (MA)

07 de Agosto de 2017

Atividades conscientizaram a população sobre a importância do leite materno nos primeiros meses de vida do bebê

As maternidades Marly Sarney, Benedito Leite e Nossa Senhora da Penha e o Hospital Infantil Dr. Juvêncio Mattos, gerenciados pelo Instituto Acqua em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde (SES), realizaram, em 4 de agosto, atividades de conscientização sobre a importância da amamentação durante a Semana Mundial de Amamentação. Além das ações educativas, um mamaço coletivo aconteceu em 6 de agosto na Casa de Apoio Ninar.

As atividades realizadas na Casa de Apoio Ninar no último domingo (6/8) foram o grande destaque da programação. Um mamaço coletivo com ação social levou atendimentos de saúde, como teste de glicemia e aferição de pressão arterial, e orientações para as mães e crianças de bairros carentes em São Luís. Brincadeiras e apresentação cultural com o Grupo Cambalhota também estiveram na programação.

Ao visitar a ação social, o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, pontuou a importância de o evento ser realizado na Casa de Apoio Ninar. “É importante que possamos entender o simbolismo da Casa, que de segunda a sexta é voltada ao tratamento de crianças com doenças relacionadas ao neurodesenvolvimento e, aos fins de semana, damos sempre uma utilização para que ela seja ocupada o tempo inteiro. Além disso, é simbólico nesse fim de semana a ação tratar sobre o leite materno, que é tão importante para os bebês”, comentou o secretário, lembrando que o aleitamento materno exclusivo ajuda a prevenir 13 milhões de mortes, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Doação – O bancário Daniel Montelo, 31 anos, acompanhado pela esposa Lilian Frota, que recebeu orientação durante a ação social, contou a experiência do casal com a amamentação do primeiro filho, Theo. “Minha esposa tinha o bico da mama invertido e alguns médicos diziam que ela não iria amamentar. Após orientação de uma profissional da saúde, compramos o bico de silicone e, com a estimulação, nosso filho, no segundo dia, começou a mamar. Logo, entramos em contato com a Maternidade Marly Sarney e resolvemos que, como forma de agradecimento, ela seria doadora. Toda semana recebemos uma profissional para fazer a coleta em nossa casa”, detalhou.

A enfermeira da maternidade e consultora em aleitamento materno Francisca Neres destacou a importância do evento para as mulheres que amamentam. “É nesse momento que tiramos dúvidas e incentivamos as mães a continuar a amamentar seus filhos. O leite materno protege o bebê e contribui para impedir que ele adquira alguma doença. Ele é a primeira vacina do bebê”, disse.

Marly Sarney – Na Maternidade Marly Sarney houve entrega de cestas básicas na última sexta-feira (4/8), além de atividades lúdicas para as mães que participaram do evento, que contou com apresentação do Coral Canto de Luz, da Universidade Federal do Maranhão, e entrega de brindes.

Josy Pereira Castro, 35 anos, que participava do evento, contou que sempre sonhou em amamentar. “Minha filha ficou dois meses na UTI e quando ela conseguiu mamar pela primeira vez eu chorei de emoção. Amamentar é um ato de amor e aumenta o convívio da mãe com o bebê”, lembrou a mãe da pequena Maria Valentina, de apenas cinco meses.

Foram distribuídas 35 cestas básicas às mães da Maternidade Marly Sarney. Uma das beneficiadas, Cinthya Duarte, contou a emoção ao receber a cesta básica. "Valeu a pena ter vindo hoje aqui na maternidade. Meu filho mama bem e está crescendo. Amamentar é uma das melhores sensações que uma mulher pode ter", comentou.

A unidade possui um Banco de Leite Humano. Atualmente, 34 mulheres estão cadastradas como doadoras. No último mês de julho foram arrecadados 65 litros de leite, que alimenta bebês em tratamento na UTI neonatal da unidade.

Para ser doadora basta entrar em contato pelos telefones (98) 3245-2757 ou 3245-3457. Além de recolher o leite humano, a equipe da unidade de saúde orienta as mães sobre como fazer a retirada e o armazenamento.

 

Fotos: Francisco Campos/SES e Instituto Acqua