Acqua e Rádio Brasil Atual celebram 465 anos de Santo André com artistas consagrados

12 de Abril de 2018

Vários artistas enalteceram relação com a cidade na sede do Instituto e relembraram histórias e boas canções; Nômade Orquestra, Lurdez da Luz e Kleber Albuquerque marcaram presença 
 
Para resgatar a história musical do Grande ABC e homenagear a cidade de Santo André pelos 465 anos, o Instituto Acqua e a Rádio Brasil Atual (98,9 FM) promoveram programação especial com renomados nomes da música popular brasileira. A ação reuniu Everson Pessoa, Kleber Albuquerque, Rubi, Nômade Orquestra, Lurdez da Luz e Freud à Deriva no auditório do Instituto em (6/4), em Santo André. Os participantes acompanharam a gravação do programa musical mais reconhecido do país, o "Hora do Rango", comandado pelo apresentador Oswaldo Luiz Colibri Vitta. No último domingo (8/4), aniversário da cidade, a rádio transmitiu a atração das 12h às 14h e você pode conferir via streaming clicando aqui.
 
Ronaldo Querodia, diretor-presidente do Instituto, demonstrou entusiasmo com a iniciativa e reforçou posicionamento sobre papel da música como instrumento de construção social. "Sou ouvinte da rádio Brasil Atual e fã da programação. Para nós é importante contar com o profissionalismo da equipe, sobretudo com a competência e carisma do Colibri Vitta. Foi um evento à altura dos fãs que tanto apoiam esses artistas de primeiro nível. Ainda mais ao ver grandes nomes, como Everson Pessoa e Kleber Albuquerque, nascidos na cidade e outros músicos que têm uma ligação muito forte com a região", afirma.

Clique aqui para ver a reportagem em vídeo sobre o evento 
 
O "Hora do Rango" é um programa que abrange diversidade musical e mantém em sua programação músicas e entrevistas com artistas que o ouvinte não escuta em rádios comerciais. Colibri Vitta, apresentador que recentemente venceu o prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) como produtor musical, caracteriza a atração como diversificada e vê no evento promovido pelo Instituto Acqua uma janela para ampliar a visão do ABC para a cultura alternativa. "Em Santo André nossa proposta foi contar com artistas que ou nasceram ou têm uma história forte com a região. Além de dar esse espaço para o que chamam de cultura alternativa, nós estamos garantindo que a população do Grande ABC possa observar e ouvir de perto grandes nomes da música que lutam para conquistar espaço. É importante para o público fiel deles, mas também para compartilhar com quem ainda não conhece. Espero que este seja o primeiro evento de muitos junto com o Acqua", aponta.
 
Kleber Albuquerque, artista que já se apresentou no espaço cultural do Instituto Acqua no segundo semestre do ano passado, foi uma das atrações. O músico teve a chance de reviver histórias ao lado de amigos que compartilha melodias e ideias. "Esses eventos que o Acqua está promovendo são essenciais para criar uma base sólida entre nós músicos e o público mais criterioso e que busca fugir do que está posto na mídia convencional. E nós vemos poucas ações assim, democráticas e que valorizam o trabalho dos artistas. Além dessa abertura, é um momento em que encontramos grandes amigos. O Rubi é um cantor que já gravou disco comigo e temos forte ligação. René de França (guitarrista do Freud à Deriva) foi amigo de escola e tocar com eles aqui foi mágico", garante.
 
O sambista Everson Pessoa, nascido na cidade de Santo André, fez questão de lembrar que o Grande ABC é também berço do samba e do choro. "Quando a gente passa a olhar para a história musical do ABC esbarramos em grandes nomes, como do próprio Joca Sete Cordas, artista já homenageado pelo Acqua e que fez trajetória não apenas por aqui, mas pelo país. A formação de todo sambista tem esse tempero da região. E apresentar nosso trabalho por aqui é uma alegria imensa. Parabenizo o Acqua por investir em atividades como essa. Nos sentimos valorizados e felizes por saber que há entidades comprometidas com a música nacional", diz.
 
Lurdez da Luz, pioneira do hip hop no Brasil, também foi uma das atrações do evento. Apesar de ter nascido em São Paulo e seu amor transbordar em suas músicas, seu nome artístico e seu último álbum "Acrux", sexto disco da carreira e primeiro projeto acústico, a rapper tem grande ligação com o ABC. "Santo André é meu porto seguro. Morei na cidade nos primeiros anos de vida e depois fui para São Paulo, enquanto minha mãe permaneceu. Voltei a viver com ela entre 2008 e 2015. É uma história de amor pela cidade", comenta.
 
Fã de Lurdez da Luz, Flavia Enrich, 23 anos, passou pelo espaço cultural para conferir de perto a apresentação da artista e adorou. "Aproveitei que estava de folga do trabalho e vim curtir a Lurdez. Já fui em alguns shows dela, mas quando vi que estaria aqui em Santo André, não tive dúvida. Já conhecia o Acqua e adoro o ambiente e as programações. Nunca ouvi a rádio Brasil Atual, mas já amei o fato deles apoiarem esses artistas. Vou começar a escutar".
 
A iniciativa também contou simultaneamente com a presença do chef andreense Bruno Wolf, que se destacou em 2016 ao participar do reality show BBQ Brasil, do SBT. O cozinheiro apresentou o típico prato brasileiro Baião de dois.