Casal atendido na Maternidade Marly Sarney elogia profissionais durante Encontro de Gestores do Instituto Acqua

12 de Janeiro de 2018

Pais do bebê que passou pela primeira cirurgia cardíaca feita na unidade participaram do evento, que reuniu equipes de hospitais e maternidades sob gestão da parceria Acqua e Secretaria de Estado da Saúde

O ano de 2017 foi caracterizado por avanços da Maternidade Marly Sarney na realização de atendimentos de referência que ampliaram a assistência materno-infantil no Estado. Esses resultados foram apresentados no balanço anual feito pela direção e coordenação de enfermagem da unidade durante o Encontro de Gestores, evento organizado em São Luís (MA) pelo Instituto Acqua.

A apresentação da unidade foi marcada pelo depoimento dos pais do pequeno João Elias. O bebê foi o primeiro a passar por cirurgia cardíaca após sete meses de internação. O procedimento inédito na rede de saúde do Estado foi realizado pelos profissionais da maternidade.

“Viemos com muito prazer agradecer o atendimento recebido. Graças ao Instituto Acqua e aos profissionais, o meu filho fez a cirurgia. Foi um momento maravilhoso em nossas vidas. Ficamos muito felizes pelo acompanhamento e dedicação da equipe”, contou Thainan Ramos, acompanhada pelo marido, Rodolfo Gonçalves. A família mora em Bacabal.

Ronaldo Querodia, diretor-presidente do Instituto, considerou o depoimento simbólico por demonstrar o impacto do trabalho dos profissionais na vida de quem procura as unidades de saúde. “Esse é o resultado final do nosso trabalho. O esforço de cada um para garantir a qualidade do atendimento deve ter como foco esse tipo de efeito, que é a melhoria na qualidade de vida das pessoas. Precisamos ter em mente que cada um que entra numa unidade sob gestão do Acqua precisa sair dela com esses sonhos realizados”, destacou.

Um dos fatores que contribuíram para fortalecer a capacidade de atendimento de casos como o de João Elias foi a harmonia na gestão da Maternidade Marly Sarney. Ao fazer essa avaliação, Edson Cunha, diretor-clínico da unidade, também apontou a evolução dos serviços prestados no local. “Agradeço ao Instituto Acqua porque o gerenciamento da maternidade está muito melhor. Ao longo desta gestão conseguimos ampliar serviços, fazer mais contratações e reforçar a integração com outras maternidades para atender os pacientes. Estamos nos aperfeiçoando e encerramos o ano com grandes conquistas”, afirmou.

Outra meta conquistada nesse período foi a inauguração da primeira UTI (Unidade de Terapia Intensiva) Materna da rede pública do Maranhão. Com oito leitos, a nova ala atende pacientes obstétricas graves, nos períodos pré, intra e pós-parto, com doenças próprias da gravidez ou nela intercorrentes e que necessitem de internação em regime de cuidados intensivos. “A chegada da UTI Materna foi um marco na assistência oferecida na unidade. Estamos muito bem equipados e com equipe apta para a resolução dos casos. Somos também a única UTI que utiliza prontuário eletrônico”, destacou Georgina Teixeira, coordenadora de enfermagem da maternidade.

Ao longo da apresentação, Georgina mostrou outras melhorias obtidas. Por ser a única unidade do Estado cadastrada no Programa Nacional de Imunização (PNI), a maternidade proporciona uma gestão qualificada das vacinas. Além disso, os acompanhantes das gestantes têm entrada liberada na admissão, pré-parto e pós-parto. Também foram implantados testes rápidos de sífilis e HIV na primeira consulta do pré-natal de alto risco e o enfermeiro obstetra foi inserido na assistência direta da gestante no centro de parto.