Dia Internacional da Mulher registra um dos mais belos partos da Maternidade Benedito Leite em São Luís (MA) | Instituto Acqua

Dia Internacional da Mulher registra um dos mais belos partos da Maternidade Benedito Leite em São Luís (MA)

12 de Março de 2018

A gestante Rosana Milke deu entrada com dilatação completa e decidiu ter o filho na sala de classificação

Um coração/De mel de melão/De sim e de não/É feito um bichinho/No sol de manhã/Novelo de lã/No ventre da mãe/Bate o coração de Théo/Que acaba de chegar. Parafrasear ‘Clareana’, música de Beto Guedes, incluindo o nome do pequeno Théo Milke, que nasceu no Dia Internacional da Mulher, ajuda a retratar a poesia de um dos partos mais bonitos feitos na Maternidade Benedito Leite, em São Luís (MA). A mãe Rosana Milke participou das Rodas de Conversas com Gestantes, realizadas pela unidade desde fevereiro, e aplicou os conhecimentos recebidos nesses encontros. Ela chegou à maternidade já na etapa expulsiva, quando há dilatação exata para a saída do bebê.

O nascimento de Théo estava previsto para 12 de março, mas no dia 7, final da tarde, sua mãe, a oceanógrafa Rosana Milke, teve as primeiras contrações. Começaram de forma leve, mas intensificaram a partir da meia-noite. Os intervalos foram marcados pela mãe, que decidiu seguir para a maternidade somente na fase expulsiva, com dilatação de 10 cm. Nesse período, tem início a dilatação cervical, que termina com a saída do feto.

Ao entrar na maternidade, ainda no acolhimento, o grito de ‘vai nascer’ antecipou poucos minutos do ‘nasceu’. Théo chegou com 3,8 quilos, às 10h43, sob as lágrimas de felicidade da mãe e equipe da unidade. “Não sei descrever a intensidade de sentimentos desse momento. Senti como se eu fosse uma deusa, cheia de poder, de amor e de uma alegria que me fizeram gargalhar”, contou Rosana.

Mãe de Heloísa, de 11 anos, e Valentina, com 2 anos, Rosana teve seu terceiro filho de parto normal. Apesar das experiências anteriores, buscou mais conhecimentos nas Rodas de Conversas com Gestantes, na Maternidade Benedito Leite. “Então, escolhi chegar na maternidade já no expulsivo para que exigisse o mínimo de tempo. Quando cheguei no acolhimento, falaram que ia nascer e eu aceitei. Tinha plena confiança e consciência de tudo que estava acontecendo”, explicou a mãe.

Rosana Milke, que teve alta juntamente com Théo no último sábado (10/3), explicou que sua participação nas Rodas de Conversa com Gestantes e os benefícios colhidos nessa experiência contribuíram na hora do parto. Com uma agenda diária dividida entre administração da casa, cuidado com as filhas e mestrado, a oceanógrafa foi surpreendida pelo medo, em certa etapa da gravidez. “A princípio, procurei a roda de conversa para ter um momento meu e do neném. Mas chegando no final da gravidez, eu estava pensando no parto com um pouco de medo e não sabia a origem desse sentimento. Então comecei a participar das rodas, que me ajudaram, por exemplo, a compreender que minhas vontades, no momento do parto, seriam respeitadas. Esse era o motivo do temor. Na Maternidade Benedito Leite eu tinha certeza de que seria ouvida, e isso aconteceu. Fomos muito bem tratados”, concluiu. 

A enfermeira obstetra que participou do parto, Estella Furtado, explicou a emoção que envolveu a chegada de Théo. “Era uma paciente tranquila, porque já conhecia os sinais do trabalho de parto. Então, fizemos todo procedimento da classificação, auscultamos o bebê e então ela tirou toda a roupa e disse que desejava ter o filho ali, naquele momento. Daria tempo de levar para o pré-parto, mas ela quis ter o bebê ali, porque se sentiu segura e em um ambiente tranquilo. Respeitamos a decisão e, sem demora, o Théo nasceu bem. Foi muito emocionante para a mãe e para todos da equipe. Enquanto concluíamos os cuidados, ela ficou com o bebê sobre o peito, repleta de alegria. Fiquei muito feliz em fazer parte desse parto em uma data especial como o Dia Internacional da Mulher”, contou Estella.

Rodas de Conversas com Gestantes - As Rodas de Conversas com Gestantes oferecem esclarecimentos sobre o que pode acontecer durante gestação e trabalho de parto. Por isso, no decorrer do diálogo, os profissionais ressaltam a importância do empoderamento da gestante, que surge da consciência dos seus direitos.

Além da Maternidade Benedito Leite, as Maternidades de Alta Complexidade do Maranhão e Nossa Senhora da Penha também realizam esses encontros gratuitamente.

 

Próximos encontros das Rodas de Conversas com Gestantes:

Maternidade Benedito Leite

14/3, às 16h

Fases do trabalho de parto

 

30/3, às 16h

Dor do parto

 

14/4, às 16h

Amamentação

 

28/4, às 16h

Cuidados com o bebê

 

Maternidade Nossa Senhora da Penha

22/3, às 15h

Importância do pré-natal

 

29/3, às 15h

Alterações fisiológicas durante a gestação

 

3/4, às 15h

Parto normal x parto cesariano

 

9/4, às 15h

Plano de parto

 

15/4, às 15h

Aleitamento materno

 

22/4, às 15h

Cuidados com RN e pós-parto

 

30/4, às 15h

Despedida da barriga

 

Maternidade de Alta Complexidade do Maranhão

15/3, às 8h

Teste rápidos

Higiene bucal da gestante                            

Fisioterapia

 

22/3, às 8h                                                                                                   

Aspectos psicológicos da gestante e familiar (Psicoterapia de grupo)

Nutrição da gestante 

 

29/3, às 8h

Planejamento familiar

Direitos da gestante e acompanhante

Critérios para internação

Fisioterapia

 

5/4, às 8h

Trabalho de parto

Parto humanizado                             

Cesariana

Visita ao CPN e ALCON

 

15/4, às 8h

Aleitamento materno

Puerpério

Higiene da puérpera e do bebê

Triagem do RN (testes do coraçãozinho, orelhinha e olhinho)