Hospital Macrorregional Tomas Martins amplia olhar para cirurgias de risco e estimula campanhas sociais

11 de Janeiro de 2018

Equipe da unidade apresentou casos de sucesso durante Encontro de Gestores, realizado em dezembro, e reforçou a importância de manter ações sociais junto à população regional

O Hospital Macrorregional Tomás Martins, em Santa Inês (MA), é base de atendimento para diversas cidades que compõem a região. Durante o Encontro de Gestores, realizado pelo Instituto Acqua em dezembro, no Maranhão, a direção do hospital apresentou casos de sucesso que revelaram o comprometimento da equipe e a qualidade da estrutura que a unidade hospitalar mantém. Além dos procedimentos de alto risco, os profissionais enalteceram a importância de manter ações sociais.

Thayse Lima, diretora-administrativa do hospital, lembrou no evento a iniciativa que reuniu centenas de participantes durante ação social em comemoração ao primeiro ano de implantação da unidade no município. Foram realizados 626 atendimentos, entre testes de glicemia, aferição de pressão arterial, testes rápidos de hepatite A, B e C, orientações com psicólogos e assistentes sociais e encaminhamentos para consulta com oftalmologista. Além dessa ação, a unidade também conseguiu arrecadar 638 bolsas de sangue durante a ‘Corrida Pela Vida’ que destinou a doação ao Centro de Reabilitação Fonte de Vida. “São eventos que promovem a saúde na região que fazemos parte. Por outro lado, ampliamos algumas campanhas para aproveitar e incentivar as pessoas a doarem sangue, assim aumentamos nosso estoque. É sempre uma troca interessante e a participação da população tem sido positiva”, explicou.

Cirurgias complexas - Um dos casos apresentados (e tido como referência para a unidade) é o de uma menina de dois meses que precisou passar por procedimento para tratar a meningocele occipital. A doença do tubo neural, caracterizada pelo surgimento de uma bolsa com parte do tecido cerebral na região posterior da cabeça, foi detectada ainda na gravidez. A primeira cirurgia de meningocele occipital representou um marco para o Hospital Macrorregional Tomás Martins, ao passo que reforçou a importância de manter serviços do tipo em regiões mais distantes de São Luís. “É importante ressaltar que um procedimento desse sendo feito no interior do estado diminui a demanda na capital, abrindo mais vagas para cirurgias do tipo”, lembrou o diretor-geral do hospital, Antonio Jorge.

Para a mãe da menina, Mayrla Cristine, o atendimento preciso e acolhedor foi essencial para o sucesso da ação. “Minha filha se recuperou bem e está vivendo normalmente como uma criança da idade dela. Agradeço muito a todos que nos ajudaram no hospital. Nos sentimos acolhidos por toda equipe”, garantiu.

Outro paciente que teve atendimento de ponta pela equipe especializada passou por cirurgia de correção de afundamento de crânio frontal. O homem, de 30 anos, sofreu um acidente devido à queda de cavalo e no pós-operatório recebeu drenagem de abcesso cerebral, correção de fistula liquórica e teve alta. Na mesma linha de risco, um rapaz de 19 anos, vítima de perfuração por arma de fogo no abdômen, foi induzido ao procedimento de laparotomia exploradora com retirada de fragmentos do projétil, deu entrada na UTI e realizou nova cirurgia de correção, tendo alta em novembro de 2017.

“Tivemos várias conquistas e alcançamos diversas metas. É uma grande realização para a região o funcionamento do Hospital Macrorregional Tomás Martins, pois estamos levando mais saúde, aumentando a assistência e melhorando a qualidade de vida de todos. Essas cirurgias de risco são bons exemplos do quanto nosso trabalho está avançando”, apontou Thayse Lima.

Base para outros municípios – Com 104 leitos clínicos e 12 de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), a unidade atende 22 cidades, entre elas, Alto Alegre do Pindaré, Araguanã, Bela Vista do Maranhão, Bom Jardim, Centro do Guilherme, Cajari e Governador Newton Bello, entre outras. São oferecidas consultas clínicas nas áreas de gastroenterologia, cardiologia, cirurgia geral, clínica médica, neurologia, nefrologia, ortopedia e traumatologia, pediatria, oftalmologia, otorrinolaringologia, urologia e cirurgia infantil. No último ano, diversos serviços e procedimentos foram implantados para garantir melhor prestação do serviço de saúde para a população. Nesse período foram incorporados serviços especializados, como consultas de otorrinolaringologia, urologia (ambulatório e cirurgias), neurocirurgia (ambulatório e cirurgias), nefrologia, cirurgia infantil e tomografia, além de mutirões de cirurgia infantil e de catarata e pterígio.