Hospital Regional da Baixada Maranhense Dr. Jackson Lago atende pacientes de 42 municípios em mutirão oftalmológico em Pinheiro (MA) | Instituto Acqua

Hospital Regional da Baixada Maranhense Dr. Jackson Lago atende pacientes de 42 municípios em mutirão oftalmológico em Pinheiro (MA)

11 de Junho de 2018

Durante três dias, foram realizados 297 atendimentos, entre triagem e cirurgias de catarata e pterígio

Visão embaçada, dor, lacrimejamento, ardência nos olhos. Promover tratamento especializado da visão e qualidade de vida para quem sofre com esses incômodos causados pela catarata e pterígio é um dos focos do mutirão oftalmológico realizado pelo Hospital Regional da Baixada Maranhense Dr. Jackson Lago, em Pinheiro (MA). Entre 8 e 10 de junho, o mutirão atendeu 297 pacientes regulados pelos 42 municípios da área de abrangência da unidade.

Gerenciado pelo Instituto Acqua em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde do Maranhão (SES), o Hospital Regional da Baixada Maranhense Dr. Jackson Lago representa um dos maiores ganhos da população dos municípios atendidos que, antes, precisavam se deslocar para São Luís em busca de atendimento médico especializado.

A diretora-administrativa da unidade, Margarida Mendes, destacou a importância do mutirão. “Atender todas essas localidades é um alívio e grande benefício para a população. Como o planejamento deste mutirão foi feito com bastante antecedência, otimizamos o trabalho das equipes e aumentamos o número de profissionais envolvidos. Materiais e medicamentos foram organizados em tempo hábil, o que reflete na qualidade e rapidez no atendimento”, explicou.

Maria Beny Almeida, moradora da cidade de Santa Helena, comemorou a oportunidade de realizar a cirurgia de catarata sem precisar se deslocar para a Capital maranhense. “Se eu não fizesse aqui, teria de viajar com toda essa dificuldade para enxergar e com uma despesa muito maior. Não vejo quase nada do lado esquerdo e sair para outro lugar é um grande sacrifício. Estou muito satisfeita por realizar a cirurgia perto da minha casa e tão rápido”, destacou a dona de casa minutos antes de entrar no centro cirúrgico.

Aos 77 anos, Raimunda Saraiva, de Palmeirândia, fez cirurgia de um olho no mutirão anterior e pôde realizar o procedimento no outro olho nesta nova oportunidade. “Sempre fui muito bem atendida aqui no hospital desde a primeira cirurgia e, como não é preciso ir para São Luís, fica mais fácil ter um bom acompanhante. Agora vou me livrar por completo da dor e ardor na vista”, afirmou.

A catarata ocular é uma doença em que o cristalino - a lente natural dos olhos, perde sua transparência e começa a ficar opaco. Ela pode causar perda parcial ou total da visão (cegueira), além de deixar a visão turva ou embaçada, diminuir a visão noturna e causar fotofobia (hipersensibilidade à luz).

Maria do Carmo Ramos, residente em Pinheiro, realizou cirurgia para retirada de pterígio e destacou os cuidados da unidade com os pacientes. “O atendimento é ótimo e desejava muito que chegasse essa oportunidade. Aqui está tudo muito bom e só tenho a agradecer a este hospital”, ressaltou.

O pterígio é uma membrana composta por tecido fibroso e vasos sanguíneos que crescem no canto dos olhos, geralmente próximo ao nariz, e partem em direção à córnea. Se não tratada, a doença pode causar astigmatismo, vermelhidão e sensação de areia nos olhos.

Benefícios - O mutirão oftalmológico é realizado com uma grande mobilização, tanto das equipes do Hospital Regional da Baixada Maranhense Dr. Jackson Lago quanto dos órgãos de saúde dos municípios atendidos. Todos recebem cotas e os pacientes são devidamente regulados. A partir daí, são examinados em ambulatório, onde é definido se há necessidade de intervenção cirúrgica, que pode ser realizada no mesmo dia.