‘Os desafios no tratamento do câncer de mama’ é tema de palestra na Maternidade Benedito Leite em São Luís (MA)

10 de Outubro de 2017

Atividade marcou a abertura da programação do Outubro Rosa na unidade de saúde

As profissionais da Maternidade Benedito Leite, em São Luís (MA), participaram nesta segunda-feira (9/10) da palestra “Os desafios no tratamento do câncer de mama”, ministrada pelo mastologista José Guará. A ação abriu o calendário de atividades do Outubro Rosa nas unidades gerenciadas pelo Instituto Acqua no Maranhão. As ações orientarão as mulheres para a importância do autoexame para identificar de forma precoce o câncer de mama.

“Falar aos profissionais da área da saúde é um dos pontos importantes durante o Outubro Rosa, uma vez que são eles que lidam diretamente com as mulheres. Quando ampliamos o acesso ao conhecimento estamos contribuindo para diminuir as barreiras que afastam as mulheres do exame de prevenção”, destacou o palestrante.

O médico também ressaltou a importância do exame de mamografia para mulheres a partir dos 40 anos, com ou sem registro de casos na família. Antes dessa faixa etária o procedimento é recomendado apenas para mulheres que tenham algum parente de primeiro grau (mãe, irmã e filha) diagnosticado com câncer de mama antes dos 50 anos. Nesse caso, a mamografia deve ser feita a partir dos 35 anos.

Para a Sociedade Brasileira de Mastologia o recomendado é que o exame seja realizado uma vez por ano. No Maranhão, o mastologista explicou que a incidência da doença é baixa em relação ao restante do País, mas o número de casos permanece expressivo dentro do Estado. Guará explicou que o câncer de mama é o segundo tipo de câncer que afeta mulheres no Maranhão e o primeiro em São Luís.

O diretor-geral da Maternidade Benedito Leite, Hilmar Hortegal, reforçou a importância da campanha de prevenção. “É um momento em que estamos chamando a atenção para um assunto muito importante. As mulheres precisam ter um cuidado permanente com esse tipo de assunto”, comentou.

Depoimento – Além das informações fornecidas pelo palestrante, a assistente social da unidade, Maria Margareth dos Santos, compartilhou sua experiência para destacar a importância da prevenção. “Ao participar da organização das atividades e da palestra do ano passado, me lembrei de um exame que tinha feito e que precisava ser analisado e investigado por um médico, de acordo com o que ouvi na palestra. Fiquei muito nervosa e desesperada. Procurei o ginecologista que me encaminhou para a mastologista”, contou.

Ela teve de fazer uma biópsia de fragmento e o diagnóstico indicou apenas uma lesão em uma das mamas. O resultado foi negativo para câncer. Maria Margareth explicou que foi submetida a cirurgia para retirar a área com a lesão. “Nós, mulheres trabalhadoras e que temos uma tripla jornada, às vezes esquecemos de cuidar da própria saúde. É sempre válido nos envolvermos com essas campanhas. Aquela palestra foi fundamental para despertar em mim essa questão”, concluiu.