Parceria entre Instituto Acqua e SES fortalece atendimento humanizado na Maternidade Benedito Leite

12 de Janeiro de 2018

Unidade evoluiu a qualidade dos serviços e conta com diversas ações que a tornaram referência na realização de partos naturais no Maranhão

A oferta de diversos serviços que possibilitam atendimento humanizado às gestantes maranhenses colocou a Maternidade Benedito Leite como referência em atendimento obstétrico de baixo risco no Estado. A evolução da unidade em 2017 e suas principais conquistas foram apresentadas aos profissionais que participaram do Encontro de Gestores realizado em São Luís (MA) pelo Instituto Acqua.

Durante a apresentação do balanço de procedimentos efetuados no período, a direção da unidade destacou a parceria Instituto Acqua e Secretaria de Estado da Saúde (SES) como o alicerce para as mudanças realizadas na unidade. “O Instituto nos apoia e fortalece todas as ações que realizamos, desenvolvendo com a SES uma parceria saudável e muito importante para o atendimento da população. Temos muito a agradecer”, ressaltou Manoel Pimentel, diretor-administrativo da maternidade.

“Sem essa parceria, as conquistas não seriam possíveis. O Acqua e a SES têm sido um grande fio condutor das melhorias ao implementar projetos inovadores no Estado e capacitar as equipes para a realização de iniciativas que fortalecem o parto humanizado”, reforçou Hilmar Hortegal, diretor-clínico da unidade.

Entre outras conquistas, a Maternidade Benedito Leite inaugurou o Centro Sentinela de Planejamento Reprodutivo, que oferece orientações e métodos contraceptivos às pacientes, e o Cartório de Registro Civil de Nascimento, que possibilita aos recém-nascidos da unidade o acesso ao primeiro documento antes da alta médica. “A equipe se sente gratificada porque percebe que as pacientes reconhecem o trabalho realizado e divulgam para que outras mulheres tenham a mesma experiência positiva que receberam”, explicou a coordenadora de enfermagem da maternidade, Kelma Lucena.

A atenção dedicada às gestantes passa por outras iniciativas bem-sucedidas em 2017, como a possibilidade de utilizar métodos não farmacológicos para alívio da dor durante o parto natural. Em novembro, um vídeo viralizou nas redes sociais ao mostrar a dança como um desses métodos usados pela equipe de enfermagem. A gestante Rosiléia Soares dançou com os profissionais durante o trabalho de parto e deu à luz na unidade ao pequeno Jessé.

Após o parto, a dedicação da maternidade com as pacientes continua por meio do projeto ‘Primeiro Olhar’. A iniciativa garante às mães o primeiro registro fotográfico do bebê, feito em estúdio dentro da maternidade e entregue em um encarte com informações sobre o nascimento da criança. Além disso, com o projeto ‘Arte no Parto’, a equipe produz uma pintura com a placenta da mãe.

Vale destacar outros investimentos realizados, como a aquisição de berço aquecido e de oftalmoscópios, usados no teste do olhinho, e o início da realização do teste do coraçãozinho, indicado para a detecção precoce de cardiopatias congênitas em recém-nascidos.