Roda de Gestantes no Maranhão reforça importância da imunização, testes neonatais e laserterapia

10 de Maio de 2019

Benefícios da laserterapia também foram abordados no encontro promovido pela Maternidade Benedito Leite, de São Luís

Os encontros da Roda de Conversa de Gestantes já têm data e hora marcada na agenda dos casais que frequentam o espaço de conhecimento e diálogo realizado na Maternidade Benedito Leite, em São Luís (MA). Em cada encontro, uma descoberta. Principalmente para os pais de primeira viagem. Na última quinta-feira (09/05) foram abordados alguns benefícios da laserterapia. Além deste tema, no sétimo encontro realizado na semana passada foi destacada a importância da imunização e dos testes neonatais.

Participando dos encontros desde o mês de abril, o casal Tatiana Sampaio, 36 anos, e Fabiano Rocha, 35, percebeu o compromisso das equipes com o parto humanizado e como funciona a gestão do serviço público de saúde prestado nas maternidades. “As rodas de conversa estão marcadas em nossa agenda e considero de extrema importância, pois tratam de temas, métodos, conceitos e advertências desde a gestação ate o pós-parto. Ficamos felizes por observar este tipo de assistência dada na rede pública de saúde”, pontuou a advogada Tatiana.

O professor de sociologia Fabiano comprova a importância da Roda de Conversa de Gestante no entendimento do papel do marido no processo de gravidez. “Desmistificamos vários assuntos, entre eles sobre a amamentação. A roda de conversa é um momento em que a família vai se fortalecer. Eu preciso aprender, porque sou pai e ela não pode passar sozinha por esse momento”, disse.

Abordagem – Com abordagem diferenciada e espaço aconchegante, as Rodas de Conversa trazem temas relacionados ao processo gestacional. No encontro desta quinta-feira, os casais compreenderam o fluxo de atendimento da maternidade e os benefícios da laserterapia. A unidade é gerenciada pelo Instituto Acqua em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde do Maranhão.

“A laserterapia atua no processo de cicatrização. O que leva de sete a dez dias para cicatrizar, período no qual a mãe deixa de amamentar, com a laserterapia pode ser resolvido em duas ou três sessões fazendo assim com que a mãe não desista do processo de amamentação. Essas fissuras são causadas pela forma incorreta do bebê sugar no momento da amamentação”, explica Gisele Vasconcelos, enfermeira obstétrica.

Gestantes também compreenderam a importância da realização de imunização dos bebês e prazos das vacinas. As mães foram lembradas a respeito dos testes rápidos de sífilis, HIV, hepatite B, exames de rotina, hemograma completo, VDRL, tipagem sanguínea e fator Rh realizados antes do parto.

O encerramento desse ciclo da Roda de Conversa acontece no próximo dia (16/05). Na oportunidade as parturientes receberão “mimos” da equipe e haverá ainda atividades da arte gestacional (pintura de barriga), dança do ventre e entrega de certificados.