Unidade de Especialidades Odontológicas do Maranhão (Sorrir) atinge a marca de 1.500 atendimentos em cinco dias

07 de Março de 2018

A elevada procura espontânea demonstra a boa aceitação da população maranhense

Com cindo dias de sua inauguração – realizada em 28 de fevereiro, a Unidade de Especialidades Odontológicas do Maranhão (Sorrir) contabilizou 1.500 atendimentos. Gerenciado pelo Instituto Acqua, em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde (SES), o Sorrir prevê o recebimento diário de 200 pacientes por regulação das Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e 57 de demanda espontânea.

Quando o Sorrir abre as portas, às 8h, os profissionais fazem o registro do paciente no sistema e distribuição de senhas e dão acesso ao atendimento em um dos 17 consultórios, que funcionam simultaneamente. “Como esperávamos uma grande procura, o preparo da equipe garantiu um atendimento ágil, eficaz e tranquilo. Agora estamos começando a atender com regulação, que é o encaminhamento feito pelas Unidades Básicas de Saúde para tratamento de média complexidade. Temos também uma demanda espontânea e para atendimento em casos de urgência, quando o paciente é retirado do quadro de dor para ser direcionado ao especialista que dará continuidade ao tratamento”, explicou o diretor-geral do Sorrir, Fabrício Saraiva.

A boa aceitação da unidade está sendo evidenciada, principalmente, pela quantidade de pessoas que procuram espontaneamente a unidade. O autônomo José Carlos Xavier foi informado sobre o Sorrir pelos veículos de comunicação e amigos que foram atendidos nos dois primeiros dias de funcionamento. “As pessoas que me orientaram a vir aqui falaram que o atendimento é excelente. De fato, vejo que tudo é muito bom e que a saúde pública no Maranhão está melhorando a cada dia. Estou muito satisfeito, principalmente porque o pobre, agora, tem acesso a serviços especializados”, ressaltou José Carlos.

Do total de atendimentos destes cinco dias, a maior demanda foi de prótese dentária. “Vivemos em um País onde o número de pessoas edêntulas (que não têm dentes) é grande. Isso gera inibição social, dificuldade para se alimentar, sorrir e procurar emprego, por exemplo. Então, temos uma busca elevada por dentaduras. Nestes dias, também houve um número significativo de quadros de dor, e os pacientes, após avaliados, foram encaminhados para a realização de canal”, concluiu o diretor Fabrício Saraiva.

Sorrir - Com capacidade para 4 mil atendimentos mensais, a Unidade de Especialidades Odontológicas do Maranhão (Sorrir) funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 20h, e também aos sábados, das 8h às 12h. É a primeira unidade do Maranhão que oferta atendimento em nível de média complexidade, ou seja, realiza procedimentos que não são feitos nas Unidades Básicas de Saúde.

O Sorrir também é referência para diagnóstico precoce de câncer bucal e o atendimento ambulatorial de pessoas com fenda labial e/ou palatina com mais de 14 anos, já que, a partir dessa idade, eles deixam de ser assistidos pelo Hospital Infantil Dr. Juvêncio Mattos, que atua exclusivamente com crianças.