contato@institutoacqua.org.br

Casa de Apoio Ninar (MA) comemora dois anos de serviços no Maranhão

05/07/2019

Unidade de saúde é especializada no tratamento de problemas de desenvolvimento neuropsicomotor e acolhe as famílias das crianças atendidas no Centro Ninar, em São Luís

A Casa de Apoio Ninar, equipamento de saúde gerenciado pelo Instituto Acqua e Secretaria de Estado da Saúde do Maranhão (SES), em São Luís, completou dois anos na última quinta-feira (4/7). A data foi comemorada com programação especial para as crianças e familiares atendidos, servidores da unidade, e contou com a presença do secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

“Essa celebração não é somente uma passagem no tempo. São dois anos de mudanças na assistência à saúde no estado, dois anos que viramos referência de atendimento especializado no país”, disse o secretário.

Na área de convivência da Casa de Apoio, uma estrutura de parque com escorregador, pula-pula, um bolo comemorativo, receitas preparadas pela equipe da Cozinha Amiga, doces e salgados para as crianças integraram a tarde de diversão com a participação de palhaços convidados. A história de construção do trabalho desenvolvido ao longo de dois anos na unidade foi rememorada pela coordenadora de projetos e neuropediatra, Patrícia Sousa.

“Mudamos a maneira de ver o tratamento de crianças com distúrbio de desenvolvimento e neuropsicomotor no Maranhão. Vamos além da doença, sabendo que a pessoa existe, e nós vamos conseguir fazer mais e mais”, afirmou.

A diretora-executiva do Instituto Acqua, Paula Assis, entregou um buquê de flores à Patrícia Sousa em agradecimento aos serviços prestados pela coordenadora de projetos da unidade de saúde. “A Patrícia é como uma mãe para todas essas famílias e também para nós do Instituto Acqua, contribuindo com seu acolhimento, trabalho e temos muito a agradecer por tudo que ela tem feito”, disse.

No dia anterior, a neuropediatra foi homenageada pela Assembleia Legislativa do Maranhão com a medalha Manuel Beckman, a maior honraria do poder legislativo, por meio de projeto de lei de autoria do deputado estadual Roberto Costa. O secretário Carlos Lula antecipou também duas novidades para a Casa de Apoio.

“Não comemoramos aniversário sem presente e, nos próximos meses, vamos realizar a entrega de cadeiras especiais e a reforma da piscina, que será mais um espaço de convivência e também terapêutico”, pontuou o secretário.

Dois anos de atendimento – A Casa de Apoio Ninar oferece acolhimento e assistência especializada às crianças com problemas de neurodesenvolvimento e suas famílias. O serviço contabilizou, de julho de 2017 até maio deste ano, 211.220 procedimentos. Entre os serviços, 63.113 foram consultas multiprofissionais, 7.921 procedimentos de enfermagem, 14.047 terapias individuais, 30.858 terapias de grupo, 11.330 atendimentos multiprofissionais e 3.226 exames.

A professora Marineide Freitas Sales, 34 anos, participa com o filho Mateus Freitas Sales, 3 anos, de atendimento desde o início do projeto. Da cidade de Amarante do Maranhão, distante mais de 600 km da Capital, ela conta que conheceu a neuropediatra Patrícia Sousa um mês antes da inauguração da Casa de Apoio.

“Na primeira consulta, ainda no ambulatório do Centro Ninar, ela falou que a gente ia fazer parte da inauguração da Casa. Mateus inaugurou, inclusive, o aparelho de encefalograma. Até hoje me sinto muito acolhida. A primeira impressão foi de muito carinho. Lembro bem que ela disse que meu filho tinha muito potencial e que ele poderia ir longe. Ele nasceu e eu renasci aprendendo na convivência”, explicou Marineide.

Outra mãe, Janilza Silva Bezerra, 32 anos, conheceu a Casa de Apoio há duas semanas para atendimento à filha Júlia Alexia, 1 ano e 7 meses. “Vim por conta do desenvolvimento motor da minha filha. Ela já consultou com vários especialistas e aqui me senti muito acolhida também porque a gente conhece a história de outras mães e famílias”, disse.

A unidade de saúde atende famílias de crianças com Síndrome de Down, síndromes raras, paralisia cerebral por anoxia, paralisia cerebral com microcefalia por infecção congênita, incluindo Zika Vírus, rubéola e toxoplasmose. Todo o trabalho tem foco na reestruturação emocional e econômica dos lares, com ações a longo prazo e cuidados que envolvem o acolhimento e empoderamento das mães em um ambiente ressignificado para além da reabilitação das crianças, estimulando a prevenção, a assistência e o empreendedorismo. Para fortalecer os laços entre familiares e crianças, a Casa de Apoio ainda desenvolve projetos como a “Cozinha Amiga”, oficinas de mandala, argila e musicalização, além de eventos alusivos às principais datas comemorativas.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *