contato@institutoacqua.org.br

Hospital de Campanha de Santa Inês (MA) promove treinamento sobre transporte de pacientes

06/07/2020

Capacitação foi voltada para condutores de ambulância e contou com a parceria do Corpo de Bombeiros; Instituto Acqua mantém gestão da unidade em parceria com a SES

O Hospital de Campanha (HC) de Santa Inês (MA) promoveu, na última semana, treinamento sobre manipulação e transporte de paciente e manuseio de macas na ambulância. Participaram da capacitação maqueiros e condutores de ambulâncias do HC e do Macrorregional Tomás Martins. As unidades de saúde são gerenciados pelo Instituto Acqua em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde (SES).

De acordo com Zózimo Júnior, técnico em Segurança do Trabalho do Hospital de Campanha, o objetivo da capacitação é ofertar serviço de qualidade. “O objetivo do curso é qualificar os profissionais para a prestação de serviços de maqueiro extra e intra-hospitalar, ofertando assim melhor serviço à comunidade”, pontuou.

O treinamento contou com a parceria do Corpo de Bombeiros do Maranhão (CBMMA). O 2º tenente, Willian Ronald Sousa Silva, ministrou o treinamento e pontuou as técnicas que precisam ser adotadas no momento do atendimento.

O instrutor explicou a forma correta e os cuidados básicos durante o transporte de pacientes da maca para a ambulância. “Os cuidados básicos devem ser seguidos para evitar o não-agravamento do estado do paciente. As grades devem estar elevadas e o paciente coberto por um lençol ou cobertor”, detalhou.

Tenente Willian Silva disse ainda que a condução deve ser feita de tal forma que o paciente permaneça em uma posição olhando para frente. Em casos da presença de rampas no trajeto é importante que a cabeça do paciente esteja em posição para cima.

“Os profissionais responsáveis devem ficar atentos e segurando firme em ambas as extremidades da maca, caso seja do tipo retrátil, para evitar acidentes. Devemos ainda lembrar que os profissionais também podem ter danos ao fazer o transporte inadequado, como riscos com a postura inadequada”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *