contato@institutoacqua.org.br

Maternidade Benedito Leite (MA) promove roda de conversa sobre saúde do homem

21/11/2020

Atividade integrou a campanha Novembro Azul realizada nas unidades de saúde gerenciadas pelo Instituto Acqua em parceria com a SES

Na Maternidade Benedito Leite, em São Luís (MA), roda de conversa sobre cuidados com a saúde do homem proporcionou diálogo sensível e transformador de profissionais e visitantes da unidade gerenciada pelo Instituto Acqua em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde (SES). O encontro, realizado na última quarta-feira (18/11), foi mediado pelo psicólogo Gabriel Cutrim, nutricionista Victor Sampaio e o fisioterapeuta André Neves.

“É importante falar sobre masculinidade e resgatar a revisão do paradigma sobre a saúde do homem, o acesso ao corpo que tem a ver com práticas de uma sociedade machista. Esse lugar faz com que o homem não enxergue com cuidado a própria saúde, como cidadão, e por isso muitos morrem de infecção por causa de tabus. A educação do homem para saúde ainda não fura o machismo estrutural”, alertou Gabriel Cutrim.

O fisioterapeuta André Neves abriu a discussão trazendo informações gerais sobre a definição do câncer de próstata, características da doença, os principais sintomas e dados alarmantes. Um a cada 5 homens terá câncer de próstata em janeiro do próximo ano. E que a doença é curável em 80% quando identificada no estágio inicial.

“O câncer de próstata é uma doença silenciosa e os sintomas só se manifestam na fase avançada da doença. Por isso as campanhas incentivam sobretudo o autocuidado com o corpo, o acesso à rede de saúde. No caso da campanha Novembro Azul recomendamos sempre a consulta com urologista e exames por meio do toque retal, que é o mais indicado, e também outros exames como o PSA e a biópsia da próstata em casos mais específicos”, lembrou André Neves.

O fisioterapeuta lembrou ainda que cerca de 30 a 40% da população com a doença estão na fase inicial e com tratamento reversível para o câncer. O tratamento geralmente exige radioterapia, cirurgia ou mesmo a prostectomia radical, com a retirada da próstata e que pode gerar outras lesões e problemas, como incontinência e impotência sexual.

Victor Sampaio, nutricionista da maternidade, colaborou com informações sobre alimentação saudável e a relação com a saúde do homem. Também partilhou histórico sobre o surgimento da campanha na Austrália, em 2003. A iniciativa partiu de dois amigos que cogitaram se ficariam bem de bigode, em momento de diversão em um pub. A brincadeira ganhou preocupação mais ampla, inspirados pela campanha da mãe de um colega, que levantava fundos para o combate ao câncer de mama e resolveram iniciar uma campanha de conscientização sobre a saúde masculina, de modo mais amplo. O bigode ainda permanece como referência simbólica da campanha.

“Uma brincadeira que foi importante iniciar para falarmos sobretudo sobre o cuidado com a saúde do homem, a sua qualidade de vida. Refletir que o fato de se cuidar não diminui ou aumenta a masculinidade, a virilidade, mas ajuda sobretudo a sobreviver”, ponderou Victor.
O debate impactou Raimundo Nonato de Oliveira, 44 anos, que ainda mantinha ideias superficiais sobre a campanha e seus objetivos. “É uma questão mesmo de quebrar o preconceito. Muitos homens passam por intervenção por causa do preconceito, que o homem vai virar homossexual, essas coisas. A palestra mudou minhas ideias e eu vou repassar. É de fundamental importância ter esses esclarecimentos”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *