contato@institutoacqua.org.br

Pacientes Covid-19 contam com música durante recuperação no Hospital Macrorregional Tomás Martins (MA)

05/08/2020

Iniciativa promove acolhimento e relaxamento entre os pacientes e profissionais. O hospital é gerenciado pelo Instituto Acqua em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde (SES)

Pacientes em tratamento da Covid-19 no Hospital Macrorregional Tomás Martins, em Santa Inês (MA), unidade administrada pelo Instituto Acqua em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde (SES), foram recebidos no último domingo (02/08) com violão e música brasileira. A iniciativa da equipe multiprofissional promoveu acolhimento, relaxamento e integração entre usuários e colaboradores.

“Aproveitamos o momento da deambulação dos pacientes, quando eles precisam diariamente realizar uma breve caminhada para ajudar no controle da respiração e do corpo, e convidamos um dos nossos profissionais a tocar violão e cantarmos juntos”, disse a coordenadora multiprofissional do hospital, Géssica Ximenes.

Géssica explica que a atividade não oferece risco aos usuários da unidade de saúde nem aos profissionais. Todos os dias os pacientes são avaliados pela equipe de plantão e aqueles que têm condições de sair do leito e ir até a área livre vão para a deambulação com o banho de sol. Eles são acompanhados por fisioterapeutas, nutricionistas e psicólogos. Os pacientes em tratamento da doença provocada pelo novo coronavírus ficam em área isolada e têm acesso mais próximo ao pátio externo, sem proximidade ou contato com outros pacientes.

Para a psicóloga do Macrorregional, Raira Larrainy Santos Da Silva, atividades ao ar livre contribuem de forma significativa para a diminuição do estresse no tratamento e ampliam os cuidados assistenciais com humanização. “Atividades com música em ambiente aberto geram esse clima de descontração, acolhimento. O resultado esperado é essa melhora no humor, a interação, a sensação de bem-estar e inclusive as canções têm o poder de resgatar lembranças ligadas à biografia musical de cada paciente”, explicou.

Manoel Marcos França da Silva, auxiliar de Farmácia, quem conduziu ao violão as canções que embalaram as memórias dos pacientes. “Escolhi tocar canções que pudessem me levar a uma paz interior, algumas canções religiosas, e depois canções de minhas próprias memórias e os pedidos dos pacientes, por sugestão da psicóloga. Considero a música como um suporte para a medicina. Ela ajuda o paciente na recuperação, na autoestima, no sorriso e ajuda a esquecer um pouco a enfermidade que ele está passando”, falou Manoel Silva.

Músicas como Viagem de Novembro, do compositor maranhense Carlinhos Veloz, e Onde Deus Possa Me Ouvir, do mineiro Vander Lee, emocionaram os pacientes, como Maria Ivanilde Gomes Ferreira, 62 anos. “Gostei demais, foi muito agradável, me senti muito feliz”.

Na avaliação da fisioterapeuta Luana Thaise Assunção de Freitas, que integra a equipe multiprofissional da unidade de saúde, a deambulação tem sido um recurso importante na melhoria do tratamento de pacientes acometidos com a Covid-19. “Melhoram tanto a parte hemodinâmica quanto o emocional. A gente observa a melhora na evolução do quadro respiratório, cardíaco e psicológico do paciente, que fica mais concentrado no tratamento”, explicou.

O Hospital Macrorregional Tomás Martins é referência em assistência de média e alta complexidade para 20 municípios da região e mantém leitos para atendimento a pacientes com o novo coronavírus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *