contato@institutoacqua.org.br

Roda de conversa debate cuidados com prematuro na Maternidade Benedito Leite (MA)

21/11/2020

Atividade marcou a campanha Novembro Roxo na unidade de saúde gerenciada pelo Instituto Acqua em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde (SES)

Famílias com bebês internados na Maternidade Benedito Leite, em São Luís (MA), profissionais de saúde e visitantes participaram, na manhã da última quinta-feira (19/11) de roda de orientações multidisciplinares sobre prematuridade. A atividade integrou a campanha Novembro Roxo de sensibilização sobre cuidados com bebê prematuro.

Dicas de terapia ocupacional, orientações neuroprotetoras, amamentação, orientações sobre sucção, vivência da maternagem, cuidados de enfermagem, acolhimento e orientação foram os temas conduzidos pela equipe multiprofissional da maternidade, como explica a coordenadora de enfermagem da unidade de saúde, Camila Kons.

“A ideia da roda de conversa é partilhar informações sobre os cuidados com o prematuro após a alta, para ajudar as famílias a oferecer melhor assistência aos bebês. São informações sobre amamentação, manipulação do leite, posicionamento do bebê, banho humanizado, rotina de cuidados”, explicou.

A Maternidade Benedito Leite inaugurou em setembro 10 leitos de UTI Neonatal e atende bebês que necessitam de atendimento de alta complexidade. Atualmente, os recém-nascidos são transferidos para a Maternidade de Alta Complexidade do Maranhão (MACMA) ou para o Hospital Infantil Dr. Juvêncio Mattos. Camila ressalta que a conduta puerperal (acompanhamento após o parto) é feita nas unidades de saúde básica. Semanalmente, esses bebês são acompanhados pela equipe da maternidade, que atende mulheres acima de 32 semanas de gestação.

O diretor-técnico da maternidade, Manoel Pimentel, falou sobre o impacto na rotina da gestante na sociedade, com demandas que extrapolam a gravidez e possibilitam o risco da prematuridade. “As mulheres lidam com rotinas duplas, sobrecarregadas de tarefas que afetam a gestação, reverbera no nascimento de crianças prematuras. Com o avanço da medicina, temos conseguido garantir mais qualidade de vida para esses bebês. É importante termos no calendário anual da saúde o incentivo a esses cuidados com a gestação e com o bebê prematuro”, pontuou.

Durante a roda de conversa, as famílias receberam cartinhas entregue pela psicóloga da maternidade, Lorena Cássia, com o propósito delas registrarem o vínculo. “A ideia é produzir um relato, propor escrever sobre os sentimentos para os bebês, para que eles leiam no futuro, falar sobre o que foi o desafio e o que foi bom. A UTI geralmente causa uma quebra do vínculo por conta dos aparelhos. E vamos levar esse projeto das cartinhas para as próximas pacientes”, disse Lorena.

Tanto carinho e cuidado reverberou em agradecimento. Os pais da bebê Alaíde Catarine, de 1 mês e 25 dias, fizeram questão de registrar o amor dos profissionais na assistência em saúde. “Quando a gente vê nosso bebê em sofrimento pensamos o quanto é difícil e delicado o trabalho de vocês. E todas as etapas seguintes, a amamentação, os cuidados no puerpério. Nossa filha vai fazer um mês que saiu da UTI e está bem. Quero agradecer a todos”, finalizou Isaac Silva Cutrim, 45, acompanhado da esposa Sildilene Santos Machado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *